Quinta-feira, 10 de Setembro de 2015

Na SÁBADO hoje em pré-publicação: Os jogos obscuros dos partidos

Abertura predadores.jpg

Orlando Gaspar, velha raposa do PS/Porto, observou a rapariga num evento do partido. Era namorada de um cacique de bairro que ia empenhar todo o seu sindicato de votos no apoio a um rival. Ficou admirado com o que viu, mas o seu instinto disse-lhe que era uma oportunidade. A rapariga estava desdentada. "Que é isso?", perguntou. Ela respondeu que não tinha dinheiro para arranjar os dentes. Estávamos em 2003. Orlando Gaspar liderara a concelhia dos socialistas portuenses durante 15 anos e comandava agora a campanha de Nuno Cardoso – ex-presidente da Câmara – para lhe suceder, contra o ex-vereador José Luís Catarino. Nunca tinha perdido uma eleição interna. Não era agora que ia ser derrotado. Fez os seus contactos. E a amante do dirigente recebeu uma dentadura nova. Os votos mudaram de sentido. Nuno Cardoso ganhou a José Luís Catarino naquela secção. E conquistou a concelhia socialista do Porto...

É ler o texto na SÁBADO de hoje. Em vez de uma pré-publicação tradicional com excertos, que ficava mais desconchavado, faço um texto resumindo algumas das histórias que estão mais desenvolvidas no livro.

publicado por Vítor Matos às 12:50
link do post | favorito

contacto

ospredadoresdopoder@gmail.com

pesquisar

posts recentes

Actividades predatórias n...

A grande família socialis...

Caso das fichas falsas da...

Os Predadores, Cercado e ...

Entrevista à Renascença: ...

TSF: "Tudo o que os polít...

Rodrigo Gonçalves e pai a...

Não deviam ser os partido...

Segunda edição está a imp...

"A moeda de troca é o Est...

tags

todas as tags

arquivos

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

blogs SAPO